Muleka FM

(44) 3431-1000

Opinião

A ONG S.O.S FOCINHOS EM PERIGO, de Paraíso do Norte, faz campanha para aquecer animais em situação de rua

Com nova onda de muito frio, é preciso redobrar os cuidados com os animais, inclusive para evitar doenças da estação

A ONG S.O.S FOCINHOS EM PERIGO, de Paraíso do Norte, faz campanha para aquecer animais em situação de rua
SOS FOCINHOS EM PERIGO
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Na noite de Quarta-Feira a S.O.S FOCINHOS EM PERIGO (ONG de Paraíso do Norte), tentou amenizar o frio de alguns a animais das ruas da cidade de Paraíso. Em observação feita pelos membros da ONG, a maioria dos animais estavam na frente de suas próprias casas no frio.  E reforça que, serão dias muito frios!  Cuide do seu pet, um paninho não resolve, providencie um lugar bem quentinho pra ele. Seja responsável!

Quando os termômetros começam a despencar, não são só os humanos que precisam se manter aquecidos. Mesmo com a pelagem farta, cães e gatos precisam de cuidados específicos para não serem acometidos pelas doenças comuns das estações de clima mais frio. O que muita gente não sabe é que separar uma mantinha até ajuda, mas não é o único cuidado que tutores precisam ter para com os animais de estimação.

Focinhos gelados e espirros são sinais de que os animais estão expostos ao frio e passam por início de um resfriado. Quem faz o alerta é os veterinários, que também esclarece que cães e gatos “têm problemas e dificuldades respiratórias nesta época”.

Por isso, é necessário tomar algumas precauções, e os donos de pets podem fazer algumas ações para evitar esse adoecimento causado pelo frio:

  • Vacinar os cães contra gripe. “Vacinas para prevenir gripe e tosse, que não é uma doença que passa para humanos, mas no meio animal é altamente contagiosa.”
  • Manter o animal quentinho. Para garantir isso ele deve estar bem agasalhado, com roupinhas ou em cômodos menos frios, improvisar uma cama e abrigo quente para os animais.
  • Ficar atento para casos de hipotermia. Olhar muito nas extremidades, orelhas, patas e narinas, elas não devem ficar muito geladas. “Para quem conseguir, pode aferir a temperatura do animal”.
  • Tomar mais cuidados durante o banho. O banho não deve ser evitado, mas tem que haver cuidado redobrado na temperatura da água. Além disso, deixar o ambiente isolado de correntes de ar e caprichar na secagem.
  • Evitar passeios em horários mais frios. “Não é interessante o choque térmico de esquentar os corpinhos dos animais com atividade física e receber correntes de ar frio”.

Na maior parte dos casos o tratamento é feito de forma rápida e simples. No entanto, “problema é quando a gente começa a ter resistência, evolução para outras doenças. A melhor solução é conversar com o veterinário”.

Noites frias para animais de rua

Aqueles em situação de rua, que não dispõem de um tutor, sentem ainda mais as mudanças de temperatura e podem até morrer por hipotermia. Para minimizar essa realidade, a ONG (Organização Não Governamental) S.O.S FOCINHOS EM PERIGO,  arrecada casinhas, caminhas, mantas e roupinhas.

De acordo com a Presidente da ONG, Eliane Nonata, os animais sentem mais dificuldades nas ruas durante os dias frios. “Principalmente aqueles que possuem pouca pelagem e nenhum lugar coberto para se proteger do frio”, relata. Neste período de temperaturas mais baixas, a ONG realiza campanha de arrecadação especial.

Pelo Facebook e Instagram eles pedem doações de casinhas, cobertores, mantas e roupinhas para cachorros e gatos. “Também pedimos à população que, sempre que puder, improvise um abrigo para esses bichinhos de rua”, destaca a ONG.

As doações podem ser feitas no ponto de Arrecadação na Elit’s Films de Paraíso do Norte, que fica na Avenida Tapejara em frente ao Bosque.

Acompanhe a ONG nas redes sociais:

https://www.instagram.com/sosfocinhosemperigo/

https://www.facebook.com/SOS-Focinhos-EM-Perigo-102009484861061

 

 

FONTE/CRÉDITOS: MIDIAMAX
Comentários:

Peça sua música e participe da nossa programação!